Educação

O Estudante brasileiro no Canadá. O que dizem os números.

Por Rogério Tanganelli

As relações entre Brasil e Canadá são sólidas neste momento e foram intensificadas durante os governos recentes de Lula e Dilma. Os dois países assinaram uma série de acordos nos últimos anos nos âmbitos econômico, tecnológico e educacional. O balanço das trocas entre os dois países é de um saldo de quase 6 bilhões de dólares. O Brasil é o 7º maior investidor financeiro no Canadá. As importações brasileiras também apresentaram alta de 7,9% no último ano. A balança comercial teve aumento de 35,1% desde 2009. Ou seja, a coisa deu uma andada.

Brasil o 10º país que mais exporta estudantes para o Canadá

O bom desempenho é sentido igualmente na quantidade de alunos brasileiros que escolheram o país do Norte como destino na última década. De 2006 para cá o aumento foi de quase cinco vezes. Em 2006, o Canadá recebeu 1.526 estudantes brasileiros. No último balanço de 2015 foram 7.321.   Passamos a ser 10º país que mais exporta estudantes para o Canadá, o primeiro da América Latina.

Muitos motivos contribuíram para este fator. O Brasil passou de 13º economia no mundo para 6º e viu o surgimento de uma população mais informada e com maior poder financeiro para viajar. O país recebeu um fluxo muito maior de informação e propaganda, contou com uma desburocratização nos órgãos oficiais, na emissão de documentos como passaporte, além de uma série de acordos já citados que facilitaram a validação de diplomas e equivalências dos viajantes. O programa Ciência sem Fronteiras foi um dos responsáveis. O Canadá foi o 4º país que mais recebeu bolsistas do programa. Em 2011, ano de criação do Ciências Sem Fronteiras, o número de estudantes brasileiros no Canadá sofreu uma explosão, foram 3.267 para chegar a 5.107 no ano seguinte de 2012, 7 000 no total de todo o programa.

Existem dados que também não são mensuráveis. O brasileiro que escolhe o estudo internacional em média possui uma boa visão de mundo, faz um estudo prévio da língua e se mostra aberto ao novo. Isto o torna um aluno que se molda facilmente a metodologia de ensino e estilo de vida dos outros países, principalmente o Canadá, um país com clima tão distinto ao nosso e com sistema de educação bem particular.

Brasil em relação aos outros países

Por uma questão numérica a China é o país que mais manda estudantes para o Canadá. Mais de 118 mil em 2015. A lista é seguida por Índia com 48 mil, França 20 mil, Coréia do Sul 19 mil, Estados Unidos 12 mil, Arábia Saudita 11 mil e Nigéria com 9.

As posições de China e India podemos explicar pelo volume de suas populações. Entretanto, Indianos por conta do idioma, encontram mais facilidades nas Universidades anglófonas do país. Diga-se de passagem são muito presentes nos cursos de engenharia, tecnologia e matemática. O mesmo acontece com os Franceses na província  francófona do Québec. Os colonizadores europeus podem fazer uso inclusive de acordos que facilitam o financiamento de seus estudos nas terras geladas. Já os  vizinhos americanos escolhem o Canadá muito pelos preços das Universidades. O país mais acima, além de Universidades bem mais baratas, fornecem diplomas reconhecidos no andar debaixo, por isso é atrativo aos olhos dos norte-americanos.

O Brasileiro se tornou um dos mercados “target” do governo Canadense. Uma série de esforços tem sido realizada para alcançar este aluno. Universidades traduziram sites para o nosso idioma, assim como o Governo do Québec fez com o site que agrega seus Colleges públicos. O brasileiro tem escolhido o Canadá como destino pois encontra uma série de vantagens . O país há décadas está na lista de melhores países do mundo para se viver,  apresenta baixos índices de violência, economia estável e ótima qualidade de vida.

Em 2017 o governo do Canadá quer priorizar o estudante nos processos de imigração

Francês e Inglês

Falar o idioma francês no Brasil é luxo. E por mais que existam milhares de cursos em todos os níveis acadêmicos no idioma inglês no Québec, a maioria desconhece e acaba procurando outras províncias como destino.  A província que mais recebe estudantes internacionais é a de Ontario com 201 mil no último ano. A cidade mais procurada é claro Toronto. British Columbia com 129 mil fica logo atrás e a cidade destino Vancouver. O Québec não recebe nem um terço da sua vizinha Ontario e fechou o balanço do ano passado com 66 mil alunos internacionais. Não precisa nem dizer que o destino final é Montreal. Por  outro lado é preciso dizer que o Québec segue ainda um lugar a ser mais explorado pelos brasileiros, que podem contar com os dois idiomas, a mesma qualidade de vida das outras províncias, além das facilidades no processo de imigração. É aqui também que se encontra a UDEM, a maior universidade francófona do mundo e a McGill, que tem o inglês como idioma e está classificada entre as 100 melhores do planeta, com 10 prêmios Nobel em ciência e saúde.

Imigração

Existem hoje no Canadá cerca de 43 mil brasileiros espalhados por todo o país. Um número baixo em comparação a nossa presença em outros países. Só nos EUA somos mais de 1,7 milhão. Somos mais também na Argentina, Japão, Alemanha, França, Bélgica e por aí vai.

Muitos destes estudantes que desembarcam aqui procuram a educação como caminho para a imigração. Em muitos casos são famílias que vieram tentar a sorte e recomeçar uma nova vida com tudo que o Canadá tem a oferecer. O sistema de imigração, que continua à pleno vapor, mudou seus critérios para o próximo ano e vai valorizar ainda mais a formação realizada nas instituições locais. O governo quer priorizar o estudante internacional que concluir uma formação no Canadá e pretende ficar no país. A partir de agora todos os diplomas obtidos aqui somarão mais pontos no processo que dá direito à residência permanente.

Se você quer engrossar estas estatísticas é hora de começar sua pesquisa e embarcar rumo ao Canadá.

Fontes para a matéria

Itamaraty Brasil

http://www.brasileirosnomundo.itamaraty.gov.br/a-comunidade/estimativas-populacionais-das-comunidades/Estimativas%20RCN%202015%20-%20Atualizado.pdf

Statistique Canadá

http://www.statcan.gc.ca/

http://open.canada.ca/data/en/dataset/052642bb-3fd9-4828-b608-c81dff7e539c

 

Patrocínio

Para mais  informações sobre como estudar no Canadá, mande um email para rogerio.tanganelli@collegecdi.ca

Textos relacionados

Urgente! Mudança nos prazos do Mon Projet Québec Parece que enxurrada de reclamações na internet surtiu efeito e o MIDI (Ministério de Imigração, Diversidade e Inclusão do Québec) resolveu agir para tentar melhorar o acesso dos candidatos ao Certificado de Seleção do Québec e assim, consequentemente, se tornar residente permanente. Em comunicado enviado hoje, o Ministério decidiu prorrogar o praz...
#50 – Vim, vi e estou vencendo! Um ano de Montreal na Real! 50 programas semanais na Radio Centre-Ville! E sabe de quem é a "culpa"? Sua! Que nos acompanha, comenta, critica, compartilha,  inspira e nos ajuda a fazer esse programa de rádio/podcast como uma forma de levar serviço e informação à comunidade brasileira no Canadá e ajudar a quem está de olho na imigração para as Ter...
#70 – Assegurando a sua segurança Para quem pensa que morar no Canadá é sinônimo de fica tranquilão e esquecer completamente as  preocupações com segurança, pode tirar o cavalinho da chuva! Como em qualquer lugar do mundo, sempre existem os estraga-prazer que praticam furtos de carros e até casas. E para ficar protegido desse tipo de situação, governo e bancos costumam indicar que ...
Uma ameaça à Escola pública no Québec. Saiba o que... por Rogério Tanganelli. Pais e alunos reproduzem um coração na École Louis-Hippolyte Lafontaine. 01 de junho de 2015 Pais de alunos deram início a um movimento de defesa da escola pública no Québec para combater medidas do atual governo que ameaçam a democracia na província.  E você! Sabe o que está acontecendo? “Je protège mon école publ...

Sobre o autor
Rogério Tanganelli

Rogério Tanganelli

Rogério Tanganelli é jornalista e conselheiro Internacional em admissões no Collège CDI


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.