Vida no Canadá

O QUE ESPERAR DO INVERNO 2017 NO QUÉBEC?

Por Rogério Tanganelli

Parque Olímpico de Montreal em temporada de neve.

O site Météo Média www.meteomedia.com uma referência por aqui.

Se você respondeu frio e neve, bom, parece óbvio. Mas o inverno aqui é um pouquinho mais complexo.  E se para nós brasileiros acostumados a havainas e água de coco tudo no norte se resume a uma paisagem branca, para eles não. Se tem uma coisa que o pessoal da América do Norte adora é previsão do tempo. Tem uns que são tarados pelo assunto. Já no Brasil nem levamos isso tão a sério assim. A não ser quando tu mora na zona leste de São Paulo e sabe que tem que  enfrentar o trânsito da volta.  Aí se chover, no lugar de 3 horas vai passar 6 no engarrafamento por causa dos alagamentos.

A posição geográfica do Québec faz da província um dos lugares mais reconhecidos no mundo pelas tempestades de neve. Aqui o céu desaba em branco. A regra geral é a seguinte, mais ao leste e mais pra cima, mais neve.  Olhe no quadro ao lado o recorde em centímetros de neve das principais cidades da região.

 

Bom, mas muito mais certo que neve e frio tem outros dois componentes que nunca somem num inverno por aqui. Os contentes e os reclamões. Se tem muita neve, os que trabalham com turismo e principalmente as estações de ski vão dar pulos de alegria. Tem os que limpam a neve também. Eles ganham por hora e quanto mais neve mais dinheiro. Neste caso se faltar neve o bolso fica vazio e dá depressão. Já o prefeito reclama por que gasta milhões com a coisa fofinha. Em 2016 por exemplo faltou neve e o festival de Inverno em Montréal do Parque Jean Drapeau teve que importar da branca. Isso mesmo, trouxeram caminhões para cá. Se faz pouco frio todo mundo acha que o mundo está super-aquecido e aí bate o pânico. Se está frio demais eles choram também dizendo que aqui é o fim do mundo e ninguém merece viver nesse frio lascado de geladeira e fogem para Miami. Assim como as temperaturas variam até 30 graus em menos de 24h o humor dos locais não é diferente.

Foto do grupo dos contentões que montaram este escorrega gigante no Jean Drapeau, onde acontece o festival da Neve todo ano.

A cada inverno de 2 a 4 metros de neve debordam sobre a província. Segundo os critérios locais, 15cm de neve em 24h significa uma tempestade. Quando os índices ultrapassam os 25cm a coisa começa a ficar bem feia numa cidade grande como Montréal. As tempestades não produzem o mesmo efeito em todas as cidades. Quanto menor o aglomerado de gente menor também são os incômodos provocados pelo fenômeno. Este ano a coisa começou bem. Ainda nem viramos 2017 e a região do Québec já recebeu boas doses de neve. O natal foi aqueles clássicos do cinema, com arvóre decorada e as ruas lotadas do gelinho que encanta os olhos, mas detona com as extremidades do corpo. Mas também recebemos a famosa verglas que causa bastante transtorno e cenas curiosas de gente patinando nas ruas da cidade. Clique aqui se quiser saber do que se trata a verglas.

El Ninho de fora da Festa. 

Os metereologistas já anunciaram que o El Ninho não foi convidado para celebrar o inverno de 2017. Isso quer dizer que podemos esperar, diferentemente do ano passado, uma temporada carregada. Vai ter neve e muita.

As tempestades provocam uma verdadeira alteração na rotina das pessoas. Chega a ser engraçado. Milhões de sedentários saem de uma vez às ruas para limpar portas, quintais,  garagens e desenterrar carros, como verdadeiras escavações arqueológicas. É nessa hora que aparece as crises cardíacas.

Além de caras ao bolso, as tempestades já custaram vidas. Conheça a lista das tempestades mortais no Québec.

A grande chuva Verglas de 1998. Transforma tudo em uma espécie de vidro. 

40 – 100mm de verglas

27 mortos

A tempestade do Século. 1971

Total da temporada foi de 383cm

60cm de Neve

18 mortos

A tempestade de Montreal.  1969

 

59-70cm de Neve

15 mortos

Em média o Québec enfrenta de 4 a 6 tempestades por ano. Elas podem vir do oeste, normalmente as mais fracas, ou da região dos grandes lagos quando são bem mais generosas. Mas as piores são as que se originam no golfo do México. As precipitações costeiras como esta do golfe sobem em direção ao Québec e causam estragos. São chamadas pelos meteorologistas de “bombas”. Só a título comparativo, para saber se somos craques quando o assunto é Neve, olhe a média de Montréal em relação a Moscou, outra cidade famosa pela neve. Montréal recebe 215cm por ano enquanto Moscou 161cm em média. Ganhamos bem de nossa concorrente Vancouver com apenas 48cm e Toronto com 115cm. Mas os campeões na região do Québec são Saguenay com 328cm e Sainte-Agathe com incríveis 353 cm de média. O recorde de todos os tempos é Sept-îles com 762 cm em 1968-69. Dá pra enterrar o Universo com tanta neve.

Bom, então já sabe. Separe tua pá, tua bota, teu trenó e tua prancha por que o inverno já começou.

Textos relacionados

#58 – As dores e delícias do residente tempo... Montreal na Real essa semana debate quais as diferenças de direitos e deveres dos residentes temporários (estudantes e trabalhadores) em relação aos residentes permanentes no Canadá. Os temporários podem se tornar permanentes? Esse é um melhor caminho para a imigração? Quais benefícios do governo são exclusivos a permanentes e cidadãos? Quais são a...
7 dicas para conseguir seu precioso emprego no Can... Uma das grandes preocupações de quem muda de país é como vai se sustentar. E apesar de os governos do Québec e do Canadá disponibilizarem inúmeros benefícios sociais, ninguém sonha em ficar apenas mamando nas tetas públicas sem produzir nada para sociedade né? Não é? Hein? hummm....sei... bom, xá pra lá... Enfim, a grande maioria das pessoas son...
#78 – Último programa: a terceira fase da im... Tudo tem começo e fim. E com o sentimento de missão cumprida por termos ajudado a quem sonha visitar ou imigrar para as Terras Geladas do Canadá, Montreal na Real se despede da Radio Centre-Ville depois de quase dois anos de programas semanais.  Os motivos da nossa despedida e os planos para o futuro você fica sabendo no começo dessa edição, que ab...
Novo processo de imigração promete vistos de 3 a 6... O que já vinha sendo comentado há algum tempo entre consultores de imigração e imprensa aconteceu hoje. A Ministra de Imigração do Québec, Kathleen Weil, anunciou que colocará fim ao sistema "quem chegar primeiro será servido primeiro" e as famigeradas filas por ordem de aplicação. A partir do ano que vem, os pedidos de visto pelo processo de imi...

Sobre o autor
Rogério Tanganelli

Rogério Tanganelli

Rogério Tanganelli é jornalista e conselheiro Internacional em admissões no Collège CDI


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.