Textos

Deu saudade do Detran aqui no Canadá

Por Marcio Ribeiro

Ah que saudade do Detran…

O Departamento Estadual de Trânsito, responsável por licenciar carros e motoristas nos estados brasileiros é um local aprazível, caloroso e que me fez sentir muitas saudades essa semana quando perdi minha carteira de motorista aqui em Montreal, no Canadá. O Detran (o do Rio de Janeiro, pelo menos, que é o que eu conheço bem) é tão aprazível,  te trata com tanto carinho, que faz de tudo para você passar horas em suas animadas filas para realizar um procedimento qualquer. Tão caloroso, que faz você suar que nem um gambá enquanto aguarda a máquina burocrática do governo estadual liberar seu carro de uma simples (e desnecessária)  vistoria anual.

É deu saudade…

Essa semana quando percebi que havia perdido o documento que me permite dirigir no Canadá, entrei em pânico. Estava trabalhando com o carro da empresa e não poderia ficar circulando sem a permis de conduire. Imediatamente veio aquele sentimento desesperador ao imaginar que haveria uma taxa alta a pagar, a necessidade de marcar hora para ser atendido, longo tempo de espera na fila e a incerteza de quando teria novamente o documento em mãos. Apesar da piadinha com o Detran, há que se deixar claro que o Canadá não é um paraíso (ok, é quase). Há muita burocracia desnecessária, principalmente na província de Québec. Por isso o medo, além é claro do trauma de tempos passados como dono de um veículo no Rio de Janeiro.

Qual não foi minha surpresa quando li no site que para tirar uma segunda via da carteira de motorista, bastaria ir direto num posto da SAAQ (Societé de l’Assurance Automobile du Québec) munido de um documento com foto, de preferência a Assurance Maladie, a carteira do plano de saúde público. Ah, mas tá fácil de mais! Alguma pegadinha tem aí…ou será fila, ou uma bela taxa..ou as duas…

Dito e feito. Como poucos postos abrem aos sábados, quando cheguei às 11h (o posto fecha às 14h) tinham 13 pessoas na minha frente e apenas dois funcionários, que cinco minutos depois viraram um (não onde se meteu o segundo). 20 minutos de espera passando o tempo na internet desfrutando daquel wi-fi maroto, chamaram minha senha. Ah! já sei! Deve ser uma primeira triagem. A espera de verdade vai ser depois…

Em cinco minutos o simpático funcionário confirmou meus dados, me entregou um documento provisório que me permite dirigir sem problemas, tirou uma nova foto mediante o pagamento de “absurdos” $12.80 , a promessa de que a carteira será entregue na minha casa em uma semana e um caloroso bom dia. Não podia ser tão fácil assim. Cadê aqueles formulários para preencher? Cadê o pedido de xerox de documentos com firma reconhecida? Cadê aquela necessidade de passar por três triagens diferentes? Não é possível…estava fácil demais…mas pensemos por um instante.  Porque não? Porque nós, cidadãos, temos que sofrer para fazer valer nossos direitos? Porque tudo tem que ser tão burocrático e caro? Repito, o Canadá não é o paraíso e nem o Brasil é um inferno. Não sou daqueles imigrantes que cospem no prato que comeram. Tenho orguho de ser verde e amarelo e por isso torço para que meu país aprenda a tratar seus cidadãos com dignidade. Mas aí, basta entrar na internet e ver que mês passado houve uma tentativa de empurrar para o pobre do cidadão carioca uma taxa absurda de 127 reais para comunicar a venda de um carro. Ou seja, tentaram abocanhar um qualquer do cara que vai vender!! Pelo menos, há princípio, o presidente do Detran-RJ recuou mediante a insatisfação popular. O que mostra que não havia a mínima necessidade da famigerada taxa.

Portanto caros amigos, façam valer a sua voz, reclamem, botem a boca no trombone (ou os dedos no teclado) e quem sabe num futuro breve a vida em terras tupiniquins será tão simples quanto tirar a segunda vida de um documento canadense..

 

Ah e caso queira saber como tirar sua carteira de motorista no Québec, renovar, segunda via ou qualquer outro procedimento o site do SAAQ é bem simples e intuitivo de usar, com versões em francês e inglês.

Textos relacionados

#52 – Bancos alimentares, centros comunitári... O Canadá é o terceiro colocado no ranking de pessoas mais generosas do mundo, com 44% da população doando tempo às organizações sem fins lucrativos. São 16 milhões de pessoas fazendo voluntariado no país!  E o imigrante tem à sua disposição inúmeros centros comunitários que oferecem desde apoio psicológico, à ajuda na busca por emprego, orientação ...
#1 – O que fazer no inverno: Patinoire cober... Montreal na Real estreia novo quadro, o Drops. São vídeos curtinhos, sem a profundidade das reportagens, mas que vão te deixar por dentro do dia-a-dia e trazer curiosidades sobre a vida em Montreal. A ideia é que os Drops ocupem os espaços entre os vídeos das reportagens. O primeiro é sobre um esporte muito divertido, barato e que pode ser feito em...
#2 – A busca por um bairro em Montreal http://youtu.be/_9T8vF4Nng8 Neste vídeo começamos uma tarefa quase impossível de ser concluída. Descobrir os bairros de Montreal. Um trabalhinho assim que pode demorar alguns anos .... Então acompanhe conosco o início do desafio. Curta o vídeo, compartilhe, critique, sugira. Até o próximo vídeo montrealnareal@gmail.com twitter.com/montrealnar...
“Vertiges” e “Tempo” – Uma viagem vertigino... Esta é a proposta dos dois novos espetáculos que acontecem desde o início de novembro no Planétarium Rio Tinto Alcan, no Espace pour La vie, ao lado da estação do metrô Viau.  Os espetáculos valem cada centavo de dólar seu investido e pode ser curtido por toda a família. A viagem começa mais ou menos assim. No primeiro teatro você é convidado a se...

Sobre o autor
Marcio Ribeiro

Marcio Ribeiro

Comunicador, cineasta, empreendedor, imigrante, apaixonado por Montreal.


Comentários 3

  1. michelle

    pois é, sou servidora pública aqui no brasil e sofro diariamente com a necessidade de tanta burocraria pra tudo! aqui se parte do pressuposto de que o cidadão é criminoso, mal intencionado e/ou mentiroso! é triste, mas a corrupção é a causa da burocracia, porque de fato há muita malandragem e as regras servem pra assegurar da veracidade das informações públicas. mas burocracia demais gera mais corrupção, quando as pessoas nao aguentam esperar e qurem um atalho, preferem driblar as regras que consideram inúteis… é um ciclo triste e vicioso: mais corrupção mais burocraria, mais burocracia mais corrupção!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.