Antes da imigração | Opinião

Estudando sobre países para imigrar

Por Eder C. Matias

Na primeira postagem que fiz (você confere aqui  no Montreal na Real) comentei sobre a parte de riscos que envolvem o processo de imigração. Eu particularmente falarei bastante sobre o processo para imigrante residente permanente na província do Quebec, contudo muito do que escrevo vale para estudantes e turistas em diversas situações.

Assim que se aceita a ideia de que mudar é preciso, e que “algo mais” precisa ser conquistado em outros locais, é altamente recomendável estudar o ambiente em que você pretende ir. Seja mudar de cidade, estado ou país.

Conheço muitas pessoas (muitas mesmo) que no momento de crise em que o Brasil está passando falam em ir para o Canadá, Austrália, EUA, Argentina, Uruguai, Chechênia, Zamboanga, etc, etc, etc. Mas no mesmo momento que a pessoa termina de comentar sobre seu desejo, eu pergunto: “E como é a vida lá? Você já estudou um pouco sobre este país?”. Só pela cara da pessoa na hora da resposta dá para saber se é o famoso “fogo de palha”, um devaneio, desespero, ou realmente é uma meta de vida. Naturalmente as pessoas, principalmente as mais empolgadas, costumam misturar “sonhos” com “metas”. Minha meta está traçada, e a sua?

 

PAÍSES QUE ESTÃO ABERTOS A IMIGRAÇÃO

Aí você reflete: OK! Realmente quero uma experiência de viver no exterior. Por aonde começo?

Comece pesquisando quais países estão abertos a receber imigrantes, e principalmente, lugares que tem a ver com seu estilo de vida. Via de regra você é um cidadão do mundo, e tirando locais onde há extremismo e guerras, você pode ir para aonde quiser e viver bem. Tudo deve ser movido por uma “paixão racional”! (pode isso Arnaldo?!)

Grande parte dos países desenvolvidos está sofrendo falta de mão de obra qualificada, pois eles estão ficando “velhos” com a melhora e aumento da expectativa de vida, e para complicar a situação, muitos profissionais saem do seu país “desenvolvido” para morar em outros países por quaisquer motivos que se aplique.

Um exemplo de que “somos cidadãos do mundo”, foi quando mudei todo meu perfil no Linkedin para inglês percebi o quanto é importante ser bem qualificado e preparado profissionalmente para o mundo. Recebi várias propostas para trabalhar na Europa, por exemplo, Espanha, Alemanha e República Tcheca. Você pode até me perguntar: Cara! Porque você não vai para lá então?!

Simples: Não é minha meta! Não é meu projeto de vida.

Por exemplo, uma família que fiz amizade em Curitiba é originária da Dinamarca. Eles ficaram aqui por 4 anos (+ ou -). Ele, o “Pedro”, trabalhava numa espécie de guarda costeira na Dinamarca, então passava 6 meses no Brasil e 6 meses no mar da Dinamarca. Sua esposa “Rafa” é engenheira química e trabalhou aqui no Brasil em Curitiba. Eles eram apaixonados pelo país, principalmente seus filhos (2 meninas e 1 menino), e tiveram que voltar recentemente a terra natal porque a crise pegou, e a Rafa teria que voltar para seu país para não perder o emprego. Eles não se importavam muito com a desonestidade do brasileiro, a corrupção, a violência, e todas outras mazelas, mas me diziam que o povo brasileiro tem um calor humano sem igual, e que o país é lindo demais em recursos naturais e que gostavam muito do clima tropical.

Viu como as motivações de cada um são diferentes?! Pense na situação cômica (e trágica) do Pedro pedindo para minha mãe, num churrasco, fazer o último “arroz com feijão” e morrendo de saudades antes mesmo de voltar para Dinamarca. Compare a Dinamarca com o Brasil para ver como não é tão lógico e racional imigrar.

O mais importante é conhecer mais sobre o seu destino, e o resto é planejar e ser feliz. Veja esta matéria que pode ajudar bastante: Canada Agora

 

Coração ou razão?

Coração ou razão?

COMO SABER MAIS SOBRE A CULTURA DE LUGARES QUE NUNCA SE FOI NA VIDA

Pois é aqui que entra a lista de riscos que você DEVE fazer, para minimizar os problemas que a imigração poderá gerar em você e sua família.

Lembro-me de um caso bem curioso que tem tudo a ver com esta fase que estou passando com minha família. Minha digníssima esposa conta esta história e comparo com a quantidade de recursos que tenho hoje para pesquisa. É muito estranho como as coisas acontecem nas nossas vidas.

Conta ela, que estava no seu curso de Francês nos seus áureos 15 anos, quando lhe mostraram no curso uma fita cassete de uns 30 ou 45 minutos (fita K7, não sabe o que é? Google nele!) sobre Montreal. Ela ficou maravilhada pelo local e batalhou muito para fazer um intercâmbio no Canadá. Conseguiu realizar sua meta! Viveu com uma família de imigrantes italianos em Laval, estudou Francês em Montreal, e quando voltou para o Brasil seu caso de amor estava selado com a terra nevada. Desde então ela sempre falou que se um dia pudéssemos ir para o Canadá, Montreal seria nosso destino. Quis a vida que esta historia ainda não estivesse terminada com o Canadá…

Pesquisas no Youtube, Facebook, blogs, etc., são praticamente obrigatórios, mas sempre focando no seu destino, pois falar que quer ir para o Canadá é muito genérico. Estude sobre a província.

Felizmente vários brasileiros fazem compartilhamento do mais diverso material para deixar o “nouveau arrivant” bem informado. Internet, Blogs, Facebook, etc, todos são boas fontes de informação, mas cuidado! Eles ajudam muito só quando o assunto é levado a sério. Lembre-se que cada um tem uma perspectiva da realidade diferente, e obviamente quem gosta muito do lugar aonde vive raramente falará mal do mesmo, ou irá fazer alguma crítica mais pesada. Pesquisar sobre o “lado negro da força” também é relevante e normalmente o pessoal mais “velho de casa” pode falar muito a respeito, pois aquela fase da “apaixonite” e visão maravilhosa de tudo já passaram.

 

BUROCRACIA

Esta é a parte que mais dá trabalho num processo de imigração. Para a província do Quebec, toda hora há informações novas sobre a imigração. Antes por carta, agora “on line”, é preciso estar atento às mudanças e verificar no site oficial tudo que está acontecendo. Indiferente se o seu perfil é ótimo, ou precisa de algumas melhorias (profissão, idioma, etc) tenha em mão a lista de documentos necessários para aplicar ao processo.

Na data desta postagem, o MIDI anunciou que na primeira leva de pessoal que se inscreveu on line no esquema FIFO (First In – First Out), 5 mil pedidos serão aceitos. Novas aberturas do processo on line para aplicação de imigração serão divulgadas em breve, mas até agora, nenhuma data oficial. O que se sabe é que o processo do Quebec será parecido com o processo federal, onde profissões mais demandadas terão prioridade. Isso acaba se tornando um problema para alguns e uma ótima notícia para outros.

Pesquise no site oficial qual a sua profissão equivalente nas terras geladas, verifique se na sua região no Brasil há um tradutor juramentado para traduzir toda documentação, e faça uma estimativa de custos de quanto vai ficar esta “bricadeira”.

A sua documentação pessoal deve estar em dia. Por exemplo, ouço muitos estudantes que já iniciaram o processo de aplicação, mas ainda não receberam o diploma de formação superior porque leva tempo para estar com ele em mãos pós-formado. O meu levou 180 dias para sair.

 

Grande abraço e até a próxima!

Eder C. Matias

Textos relacionados

#54 – Recordar é viver O ano novo, vida nova. Mas antes de virarmos mais uma página nessa caminhada, vamos lembrar de momentos bons que marcaram nosso programa. Com o período de festas e férias na rádio, resolvemos fazer uma espécie de resumo de tudo que aconteceu no Montreal na Real no ano passado . Selecionamos techos de entrevistas que deram o que falar, com informaçõ...
#78 – Último programa: a terceira fase da im... Tudo tem começo e fim. E com o sentimento de missão cumprida por termos ajudado a quem sonha visitar ou imigrar para as Terras Geladas do Canadá, Montreal na Real se despede da Radio Centre-Ville depois de quase dois anos de programas semanais.  Os motivos da nossa despedida e os planos para o futuro você fica sabendo no começo dessa edição, que ab...
#53 – Fugindo da deprê sazonal A depressão sazonal é um problema sério e comum em países frios e que passam parte do ano com baixa incidência da luz do sol, caso do nosso querido Canadá.  Para te ajudar a driblar esse sentimento de tristeza e falta de energia, Montreal na Real foi buscar com quem entende do assunto dicas práticas para tornar o inverno mais leve. Nesse programa n...
Quer esclarecer suas dúvidas sobre imigração para ... Quer esclarecer suas dúvidas sobre imigração para o Canada? Processos, mudanças, expectativas para o futuro, dicas de integração... Enfim, todos os aspectos que envolvem a mudança para as Terras Geladas? Então você não pode perder o Montreal na Real, terça (10/02), às 17:30h, na Radio Centre-Ville 102,3 FM! Receberemos duas das maiores especialist...

Sobre o autor
Eder C. Matias

Eder C. Matias

Consultor sênior de projetos de BI (Business Intelligence), professor universitário, pai, marido, morador de Curitiba e futuro imigrante no Canadá.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.