Entrevista

Harmonizando sabores e culturas com o super chef Guga Rocha

Por Sarah Sanchez e Daniel Milazzo

Poutine de frango a passarinho com vinagrete, hambúrger de picanha com maionese de pequi, gim tônica de guaraná e caipirinha com gim québécois… Se tem uma coisa que não requer correção nas invenções do chef Guga Rocha, é a criatividade.

No último dia 13, o alagoano foi o chef convidado do Pub Le Pourvoyeur para uma noite de experimentações gastronômicas e culturais. Guga Rocha já é um habitué da Belle province. O apresentador do programa Homens Gourmet (FOX) já brincou de misturar sabores em Sherbrooke com o chef québécois, e seu grande amigo, Danny St-Pierre. “O Danny fala: eu sou você do Canadá e você, sou eu do Brasil!”

Do nordeste brasileiro para o mundo! Guga já viajou para mais de 35 países, sempre atento a novos ingredientes, novos conceitos e elaborando maneiras de harmonizar a culinária brasileira ao que ele encontra por aí. Mas se tem um lugar onde essa harmonia encontrou sua forma mais perfeita, com certeza é o Canadá. Pois o coração de Guga pertence a uma linda diplomata canadense.

O autor do livro “Receitas para pegar mulher” dedica muito tempo a pesquisas gastronômicas. No Brasil, por exemplo, já faz nove anos que ele trabalha num projeto de livro sobre comida quilombola. Aqui no Canadá, Guga diz que tem aprendido muito, especialmente no que diz respeito a técnicas de defumação de carnes e peixes. E cada vez que ele cruza essa fronteira, regala-se com outras delícias nórdicas. “Minha esposa acha engraçadíssimo. Toda vez que eu venho pra cá, como é bem mais barato, compro tipo caixas de blueberries e como feito pipoca, vendo televisão! Sou completamento viciado!”, diz ele.

A passagem de Guga foi rápida. Ele já voltou ao Brasil, mas sem deixar de intensificar o intercâmbio culinário: levou na mala cogumelos do Marché Jean Talon. Logo logo o talentoso, carismático e generoso chef estará de volta, integrando elementos do Québec aos quitutes brasileiros para deixar a gente com aquele gostinho de quero mais.

Aqui, você confere uma entrevista com o chef que encantou os québécois e esquentou o típico fim de semana de inverno em Montreal.

 

Textos relacionados

#64 – Realizando o sonho da casa própria Será que é fácil realizar o sonho de ter um cantinho para chamar de seu no Canadá? Existem financiamentos que o imigrante tem direito? Quanto dar de entrada? É melhor comprar ou pagar aluguel? Quais os desafios de ter uma casa num local que neva a maior parte do tempo e onde é muito difícil ter empregados que se encarreguem de limpeza e manutenção?...
Montreal é um paraíso para nerds e geeks Montreal é conhecida por ser uma cidade bilíngue, cheia de diversidade, com belos parques e paisagens, festivais e, principalmente, multicultural. Mas o que muita gente não sabe é que a cidade tem um lado nerd/geek muito forte. Montreal é o quinto maior centro de desenvolvimento de jogos do mundo. Vocês podem ler mais sobre a indústria de games aqu...
#71 – Mercado de trabalho e redirecionamento... Já pensou em mudar radicalmente sua vida? Mudar de país, de carreira...A maioria dos brasileiros que desembarcam nas Terras Geladas do Canadá não só pensaram como estão realizando. Mas mudar de área profissional nem sempre é muito fácil e o caminho não é evidente. Por isso, Montreal na Real na Radio Centre-Ville convidou duas especialistas para deb...
#75 – Cultura do estupro O Brasil foi às ruas nas últimas semanas motivado pelo caso do estupro coletivo de uma adolescente de 16 anos no Rio de Janeiro, que chocou o país e ganhou destaque internacional nos noticiários e nas redes sociais. Grupos se manifestaram pelo fim da violência sexual e contra o machismo na Esplanada dos Ministérios e no Congresso Nacional, em Brasí...

Sobre o autor
Sarah Sanchez e Daniel Milazzo

Sarah Sanchez e Daniel Milazzo


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.