Rádio | Radio Montreal na Real

#50 – Vim, vi e estou vencendo!

Por Marcio Ribeiro


Um ano de Montreal na Real! 50 programas semanais na Radio Centre-Ville! E sabe de quem é a “culpa”? Sua! Que nos acompanha, comenta, critica, compartilha,  inspira e nos ajuda a fazer esse programa de rádio/podcast como uma forma de levar serviço e informação à comunidade brasileira no Canadá e ajudar a quem está de olho na imigração para as Terras Geladas! E para comemorar essa data importante, Marcio Ribeiro e Cida de Roussan trazem até vocês histórias de brasileiros que vieram, viram e estão vencendo!

 

Bïa Krieger, cantora brasileira que é sucesso absoluto no Québec, tendo feito show com Gilberto Gil pelo Festival de Jazz desse ano, que lançou recentemente seu novo cd, Navegar.  Ela conta um pouco de sua carreira e sua trajetória como cidadã do mundo que fincou âncora em Montreal.  Direto de Toronto, João Paulo Guedes, que saiu do interior do Ceará, sem falar uma palavra de inglês, para se tornar estilista da Canada Goose, uma das maiores fabricantes de roupas de inverno do mundo e ser eleito destaque da Fashion Week de Toronto.  A trajetória de João Paulo foi notícia nos principais jornais canadenses nas últimas semanas. São histórias de brasileiros batalhadores, que decidiram buscar seu lugar ao sol e conseguiram destaque no Canadá.  Vale a pena se inspirar!

Além deles, tivemos a participação mais do que especial de quem nos ajudou a levar o programa ao ar ao longo desse ano, mas que teve de se afastar para correr atrás da louca adaptação à vida de recém-chegado.  Rogério Tanganelli, um dos criadores do projeto Montreal na Real voltou ao banco da faculdade, Janaína Nicolau, nossa eterna produtora e hoje candidada a enfermeira, e Auro Moura, produtor musical de mão cheia, hoje à frente dos projetos Les Brasileirinhos e Brincadeirice. Os três nos contam qual seu olhar sobre suas novas vidas como imigrantes nesse ano que passou.

Promoção: Ganhe ingressos para o espetáculo Brincadeirice, no próximo dia 13.  Ouça para saber as regras do concurso.

Links:

http://www.joaopauloguedes.com

http://www.biakrieger.com/

Para ouvir, clique no botão play. Para baixar o arquivo mp3 clique em download

 

Reproduzir

Textos relacionados

10 hábitos que adquiri em Québec Já disseram muitas vezes por aí: imigrar é recomeçar. Reformulo: imigrar é aprender tudo de novo. Sabe aqueles hábitos que você tem e que passam despercebidos porque eles acabam se tornando parte da sua rotina cotidiana no Brasil? Sim, tínhamos vários hábitos e será até assunto para um próximo post, mas para exemplificar, tínhamos o hábito de pe...
Recomeçar é uma benção, mas pode se tornar maldiçã... "Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os caminhos que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia e, se não ousarmos fazê-la, teremos, ficado, para sempre, à margem de nós mesmos" - Fernando Teixeira de Andrade. Ou como bem canta Beth Carvalho no samba  espetacular...
Estudando sobre países para imigrar Na primeira postagem que fiz (você confere aqui  no Montreal na Real) comentei sobre a parte de riscos que envolvem o processo de imigração. Eu particularmente falarei bastante sobre o processo para imigrante residente permanente na província do Quebec, contudo muito do que escrevo vale para estudantes e turistas em diversas situações. Assim que...
Montreal é um paraíso para nerds e geeks Montreal é conhecida por ser uma cidade bilíngue, cheia de diversidade, com belos parques e paisagens, festivais e, principalmente, multicultural. Mas o que muita gente não sabe é que a cidade tem um lado nerd/geek muito forte. Montreal é o quinto maior centro de desenvolvimento de jogos do mundo. Vocês podem ler mais sobre a indústria de games aqu...

Sobre o autor
Marcio Ribeiro

Marcio Ribeiro

Comunicador, cineasta, empreendedor, imigrante, apaixonado por Montreal.


Comentários 4

  1. montrealnareal

    Fala Andre, tudo bem?
    Hoje em dia o processo de Québec não obriga mais o conhecimento do francês, mas ele pesa muito no processo. Como vc falou que tem boa pontuação, a chance de você ser aceito é boa. Mas pode realmente ser chamado para a entrevista em francês e aí o bicho pega. OUtro detalhe que eu ressaltaria é a vida aqui. Conheço algumas pessoas que vieram só com o inglês e vivem aqui. Mas ralaram muito e ainda sofrem, porque deixar para aprender aqui é muito complicado, pode gerar frustrações e acabar retardando a adaptação de vocês.

    Bom, espero não ter colocado ainda mais pulga atrás da sua orelha, mas tennho que ser sincero.
    Obrigado pelo carinho
    abs
    Marcio

  2. Anônimo

    Parabéns gente!!! Eu e meu marido estamos aprendendo muito com vcs desde o início do ano quando ainda estavamos morando na França e começando a pensar na imigração para o Quebec. Obrigada pela generosidade!

  3. Andre Luis de Andrade

    Pessoal, será que vale o risco de se inscrever no processo de Quebec apenas falando inglês, correndo o risco de ter uma entrevista em francês? Pergunto isso porque temos uma boa pontuação para a província de Quebec, mas não é interessante entrar em um processo com uma chance real de não dar certo.. rs.. Abraços, e parabéns pelo sucesso!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.