Textos

Montreal sobre duas rodas: une ville cyclable

Por montrealnareal
Por Mariana Lara

Uma linha pintada no chão indica a ciclofaixa. Note que para estacionar, o motorista precisa ficar atento com os ciclistas. (Foto: Mariana Lara)

Na próxima semana, a grande Montréal recebe o Festival Go Vélo Mtl, uma semana dedicada ao ciclismo. As atividades são organizadas pela Vélo Québec, organização sem fins lucrativos que há 45 anos promove o uso deste veículo como meio de transporte.  

No domingo, 24 de maio, cerca de três mil ciclistas disputarão a prova de velocidade no Desafio Metropolitano, com circuitos de 75 a 150 km. A saída é na cidade de Chatêaugay. Na sexta-feira, dia 29, os moradores de Montréal são convidados para um passeio ciclístico noturno, o Tour la Nuit. Outro passeio ciclístico mais longo fecha a semana no domingo, 31 de maio, o Tour de l’Île de Montréal. Serão 50 km de ruas fechadas para o circuito. Para participar dos três eventos, é preciso fazer inscrição (http://www.veloquebec.info/fr/govelo/Festival-Go-velo-Montreal).
Durante a semana, a operação vélo-boulot vai incentivar também o uso da bicicleta como meio de transporte, com diversas intervenções pela cidade. Confira a programação aqui. (http://www.veloquebec.info/fr/govelo/operation-velo-boulot).

Montreal, “une ville cyclable”

Basta a neve ir embora para que a cidade de Montreal fique repleta de ciclistas. O último levantamento feito pela Prefeitura de Montreal apontou que em 2010, 52% da população adulta de Montreal andava de bicicleta. Um terço dos moradores usa a bicicleta pelo menos uma vez por semana.  A cidade é realmente convidativa: é quase toda plana, com poucas ladeiras, e conta com 680 km de ciclovias, fora as ruas sinalizadas como rota compartilhada de bicicleta e de carros.

Um quinto dos moradores de Montreal utiliza a bicicleta como meio de transporte quotidiano ou ocasional. Proporcionalmente à população, Montreal é a cidade canadense com maior índice de pessoas que utilizam a bicicleta como para ir e voltar do trabalho. É comum ver homens engravatados e mulheres de salto pedalando pela cidade em horários de pico. E mesmo durante o inverno e com as ruas cheias de neve há quem não abandone a bicicleta.

O pagina do Tumblr. “Montreal cycle chic” registra cenas de ciclistas nas mais diversas situações. Segundo os criadores, o blog é uma homenagem aos ciclistas de Montréal, “uma cidade onde a bicicleta é um modo de vida”.

Bicicleta é meio de transporte de um quinto da população. (Fotos do blog “Montreal Cycle Chic”)



Fora de horário de pico, as bicicletas também podem ser transportadas no metrô. O morador também pode complementar o trajeto com uma das bicicletas Bixi, o sistema de compartilhamento de Montreal. O serviço não funciona durante o inverno, mas é opção atrativa entre os meses de abril e novembro, inclusive para turistas. A utilização é paga e o empréstimo ocasional custa a partir de 2,50 dólares canadenses. Mas é possível fazer um pacote para todo o ano por 85 dólares, com 45 minutos inclusos por dia e taxas adicionais para trajetos mais longos. A vantagem é que o ciclista pode pegar a bicicleta num ponto da cidade e devolvê-la em qualquer das 460 estações distribuídas pela grande Montreal.

Sistema de compartilhamento de bicicletas é opção pra quem faz parte do percurso de transporte público. (Foto: Mariana Lara)


Segurança


Apesar de ser uma cidade bastante segura para esse tipo de veículo, acidentes envolvendo ciclistas acontecem, principalmente onde não há sinalização específica. Mas em novembro passado, um ciclista morreu após ser arrastado por um caminhão que fazia uma conversão numa via sem faixa exclusiva para bicicletas. Meses antes, outra ciclista havia sido fatalmente atropelada por outro caminhão numa passagem subterrânea. Em vias assim, outros veículos deveriam dar prioridade ao ciclista.

Para aumentar a segurança do ciclista, a prefeitura dá algumas orientações:

– Use roupas claras para melhorar a identificação, principalmente ao final do dia;
– Ande no sentido da circulação;
– Circule no asfalto, não na calçada;
– Utiliza ciclovias sempre que houver;
– Respeite os faróis vermelhos e sinalização de “pare”
– Sinaliza a sua intenção de conversão;
– Verifique o estado de conservação de sua bicicleta;
– Utilize capacete (embora ele não seja obrigatório)
– Mantenha distância, adapte sua velocidade e sobretudo, respeite os seus limites!

É proibido o uso de fones de ouvido e a bicicleta deve estar equipada com refletores nos pedais, nas rodas, à frente e atrás. As multas aos ciclistas podem chegar a 52 dólares. Veja no site da SVPM (Service de Police de la Ville de Montreal) as orientações de circulação segura e quais são as infrações e penalidades previstas em lei (http://www.spvm.qc.ca/fr/Fiches/Details/Regles-de-circulation-pour-cyclistes).
* Mariana Lara do blog Direto do Quebec é colaboradora do Montreal na Real

Textos relacionados

62 – Volta ao mundo com Travel and Share Já imaginou largar emprego, vender tudo e cair na estrada sem rumo, conhecendo o mundo né? O casal Rômulo Wolff e Mirella Rabelo não ficaram só na vontade e a bordo da Gallega (uma Nissan Frontier muito simpática) estão na estrada desde janeiro de 2015 e já passaram por 16 países! Em sua parada por Montreal, Rômulo nos contou um pouco dessa históri...
#12 – Tirando dúvidas sobre Cégep, College e... O convidado do Montreal na Real, na Radio Centre-Ville 102,3 FM, foi Lucas Alenquer, carioca, há 7 anos vivendo em Montréal, sócio e diretor da consultora de educação Planet Interchange,  que tirou várias dúvidas sobre o ensino pré-universitário no Québec. O que é um Cégep? Quem pode faze-lo? Saiba a diferença entre DEC, AEC e DEP? O diploma é r...
MAI abre edital para projetos artísticos. Venham b... Alô você, artista brasileiro que quer apresentar seu projeto em Montreal! O MAI (Montréal, Arts Interculturels abriu o edital de projetos em artes visuais e em artes cênicas para a programação 2015/2016! Deadline: 30 de novembro Para conhecer o edital: http://m-a-i.qc.ca/en/index.php?s=appel-dossiers" Qualquer dúvida mande mensagem i...
#64 – Realizando o sonho da casa própria Será que é fácil realizar o sonho de ter um cantinho para chamar de seu no Canadá? Existem financiamentos que o imigrante tem direito? Quanto dar de entrada? É melhor comprar ou pagar aluguel? Quais os desafios de ter uma casa num local que neva a maior parte do tempo e onde é muito difícil ter empregados que se encarreguem de limpeza e manutenção?...

Sobre o autor

montrealnareal

Facebook Twitter

A vida como ela é no lado francês do Canadá! Programas de rádio, vídeos, textos, produzidos por jornalistas, como participação de especialistas! No ar desde julho de 2014.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.