Imigração | Opinião | Textos

Canadá. Com filhos ou sem?

Por montrealnareal

O título até assusta eu sei. Como assim vir sem filhos para o Canadá?! Claro que é impossível se separar das pessoas mais importantes de sua vida. Mas por um período curto a ideia pode ser interessante. Quando eu e minha esposa resolvemos entrar nessa de imigração passamos pelas mesmas etapas que todo mundo já conhece, ainda que na teoria. Arrumar o primeiro apartamento, trabalho, dinheiro, malas, escolha do bairro, documentos e a lista infindável de coisas a resolver antes da partida. No nosso caso resolvemos que eu viria na frente pra preparar o terreno. E tento listar agora alguns prós e contras desta escolha. Obviamente, este é um post destinado muito mais às famílias desta empreitada que a qualquer outro perfil. Mas fiquem à vontade.

O primeiro ponto ao meu ver é você saber avaliar as armas disponíveis para o seu projeto. Nem sempre contamos com a combinação perfeita que seria: dinheiro, muita informação e uma vaga de emprego definida antes de sair do país. Por isso são exatamente estes fatores que podem definir a sua estratégia.

Deixo claro aqui que tudo se trata de escolhas e não há um único caminho.

* Moradia

Contra – Chegar com a família requer um espaço maior e melhor. Se você vem com um bebê e filhos pequenos vai precisar de um apê mais bem equipado e de um lugar todo para a família. Isso nem é algo difícil de se arrumar. Uma boa pesquisa você aluga um belo apartamento, bem localizado e completo para o primeiro mês. O problema vem com a busca pelo residência definitiva. Você e sua esposa vão precisar andar bastante pela cidade e as crianças acabam atrasando um pouco esta busca. Como a cidade é repleta de parques, duvido que eles irão olhar um e não vão pedir um pit stop. E você não vai resistir a carinha deles. Eles ainda se cansam facilmente, precisam de horários mais restritos e regulares para comer, dormir e isso reduz a tua agenda. Vai precisar de um carrinho ou de muita força para carregá-los. Você pode resolver este detalhe de duas maneiras. Colocar seus filhos temporariamente num serviço de “garde”. Ou, um dos dois faz a primeira visita e depois a família volta junta para a decisão final.

Pró – Toda família pode dar um aval de uma única vez  na decisão da moradia, sentir o bairro e sua primeira impressão. As crianças, que tanto encheram a paciência no trajeto ( maldade com elas ) podem até ser o fiel da balança no ultimato do casal.

– Se um dos dois vem na frente o problema é resolvido rapidamente com o skype. Minha esposa visitou todos os apês junto comigo virtualmente.

* Mobília

Contra – Se o seu imóvel não está mobiliado este é mais um contra de vir com a família. Você precisa comprar todos os móveis e colocar nas costas muitos deles. Para quem quer economizar, vai precisar comprar móveis usados em locais distintos e vai precisar do frete e mão de obra para carregar os presentinhos. Tudo isso requer muito planejamento e tempo. Eu aluguei um caminhão pequeno da Uhal e passei com dois amigos fazendo a limpa nos lugares de destino.

Quando você está sozinho dorme os primeiros dias num colchão inflável sem os utensílios da cozinha até que tudo fique pronto e não chora por isso. O mesmo com filhos é complicado ainda que não seja o fim do mundo. Este problema só se resolve de uma forma e a solulção se chama dólares. Você pode ir numa loja, comprar tudo de uma única vez e mandar entregar em uma semana. Lógico que a brincadeira vai sair bem mais cara.

* Documentos

Pró – Vir com a família é sempre melhor neste caso. Você faz a peregrinação dos documentos uma única vez. Assurance maladie, RP, NAS, contas bancárias, poupança para os filhos, caso queria adiantar e principalmente o benefício das crianças. E a coisa começa a funcionar bem mais rápido e o delay de chegada é o mesmo. No meu caso, como cheguei antes, estou com documentos prontos que eles ainda vão demorar 3 meses para receber.

Contra – Você por exemplo não pode dar entrada nos benefícios das crianças, obviamente, antes que eles cheguem aqui. Pode até adiantar a papelada, mas não pode dar entrada.  Também não pode matriculá-los na escola, somente na garderie. Na comissão escolar por exemplo seus filhos precisam estar lá no dia da inscrição. Os benefícios do governo para a manutenção dos seus filhos funciona igualmente. São enviados para a conta da esposa, portanto você fica de mãos atadas. Precisa do NAS dela. Você também não consegue fazer a inscrição da francisação para a esposa ou vice-versa. Precisa de dados que só terá no momento em que todos estejam aqui.

* Mercado de trabalho

Pró – Vir sozinho te dá mais tempo para uma bela pesquisa e maior concentração na busca pelo primeiro emprego. Você pode fazer com mais tranquilidade os cursos oferecidos pelo governo de curta duração pra organizar seu CV sem preocupações em sair correndo para buscar as crianças na garderie. Pode ir a entrevistas de trabalho sem ter ainda resolvido problemas de base para a casa. Ao meu ver você pode inverter as fases. Muita gente deixa pra buscar o emprego depois de arrumar a casa. Eu fiz o camino inverso. Arrumei primeiro meu emprego, para depois arrumar moradia. Novamente uma questão de escolhas e oportunidades. Cada área profissional uma sentença.

Contra – Em muitos casos a mulher é o carro-chefe dentro da família quando o assunto é emprego. Ela pode por exemplo fazer parte do grupo de profissões em alta demada e retardar sua busca para que o marido faça o processo inicial de chegada. Isso pode ser um contra ao meu ver. Por que maridos podem até ser bons pais, mas ainda estou pra conhecer os que são capazes de passar dois ou três meses com filhos pequenos sem a ajuda da mãe. Acho que não existem.

* Custos

Contra – É claro que vir a família toda de uma vez sai bem mais caro. Por isso aqui entra o seu planejamento financeiro. Para quem vem com mais reservas não há problema. Mas se a economia está em pauta é bom pensar em um dos dois vir primeiro. No começo você tem menos noção de preços. Se olha algo por 50 dólares acha mega barato. Após um mês começa a ver que 50 dólares é muito dinheiro, por que aqui a moeda rende. No começo você só vê o dinheiro ir embora e obviamente gastar pra um sai mais em conta que o gargalo de várias cabeças. As necessidades iniciais são muitas. E se você ainda não arrumou seu emprego vai ter que multiplicar o gasto sempre. Transporte, alimentação, vestimenta, medicamentos, etc.

Pró – Cozinhar em casa é bem mais em conta e saudável. Com família você dá prioridade para as refeições em casa. E um dos dois pode cozinhar, o que gera uma bela economia.

 * Emocional

Aqui vou colocar um balanço final. Se você perguntar para um casal que veio junto com os filhos dificilmente escolheriam outro caminho. O meu post é baseado em relatos de alguns amigos que vieram com os menores. Apesar das dificuldades iniciais, não fariam diferente. Viver junto as experiências e os desafios iniciais é muito legal. E isso é uma lado positivo. Sempre dá confiança estar ao lado da família. Voltar para casa, ou mesmo sua pousada temporária, e poder morder os filhotes não tem preço. Mas o mesmo serve para o caso de quem veio na frente. Eu por exemplo não faria diferente. Quando minha esposa chegou não teve que colocar uma colher dentro de casa. Estava tudo pronto. Do pano de prato, passando pela mobília e serviços. O conforto e a falta de preocupação para itens básicos pode compensar os dias intermináveis de distanciamento. O fato de você já ter vencido certos desafios e medos dos primeiros momentos pode dar confiança para os recém-chegados da família. Muito difícil poder esgotar o assunto e até mesmo dar um ultimato. Como vimos existem os dois lados para tudo. Não há melhor nem pior neste caso. De novo voltamos ao planejamento de cada família, uma boa conversa e um estudo do perfil de cada um.

Boa viagem e bom processo a todos.

Por Rogério Tanganelli

Textos relacionados

#13 – Desbravando as belezas do Québec: o im... https://www.youtube.com/watch?v=M1Crm_F9aK8 Montreal na Real não só caiu na estrada, como embarcou na canoa para trazer para você uma opção de passeio para toda a família na primavera-verão canadense: O Lac Taureau. A cerca de 2h ao norte de Montreal, o lago tem cerca de 300 kilômetros de extensão e permite pesca, passeios de canoa, jet ski, bar...
A incrível transformação do Estádio Olímpico duran... https://www.youtube.com/watch?v=FJfTwUcTcMQ Já dissemos aqui no Montreal na Real que a fama de elefante branco do Stade Olympique está ficando cada vez mais injustificada. O vídeo feito pela administração do local é uma prova disso. Em apenas um mês, o estádio abrigou dois jogos de baseball, um de futebol, um evento de Monster Truck e uma feira ...
#74 – O que fazer no verão 2016 ao som do Tu... Pelo segundo ano trazemos para vocês um guia das principais atrações do verão de Montreal, com muitas atividades grátis, passeios em família, festivais, os famosos terrasses e muito mais!  Esse ano, tivemos a participação mais que especial do Tupi Collective, formado pelos DJs MKS e Skambo, que está colocando o Québec para dançar ao som de música b...
Montreal Spring 2016 – 1a parte Primeiro de uma série de vídeos mostrando as belezas, movimentos, cores, vida e diferenças entre as quatro estações do ano aqui em Montreal. Num formato diferente, mais artístico, menos jornalístico, para que você também se apaixone por essa cidade espetacular! O jornalista e filmmaker Nilton de Oliveira Júnior, que concebeu, filmou e editou o v...

Sobre o autor

montrealnareal

Facebook Twitter

A vida como ela é no lado francês do Canadá! Programas de rádio, vídeos, textos, produzidos por jornalistas, como participação de especialistas! No ar desde julho de 2014.


Comentários 4

  1. JAEL GOMES PEREIRA

    Olá , boa tarde
    Meu sonho é morar no Canadá.
    Tenho esposo e uma filha de 16 anos gostaria de saber mais informações para imigração.
    obrigada!

  2. Makangu Landu

    Ola Bom dia,

    Sou africana de Angola, sempre sonhei um dia viver Canadá mas nunca tive oportunidade e nunca na vida ocorreu que existia um processo de imigração, fui adiando pensando que poderia melhorar a minha vida em África e a idade esta aumentando e nada de bom acontece na vida nem o básico esta terra nos da, serei sincera a minha terra a muita corrupção penso que as pessoas sabem o que se passa no mundo não preciso entrar em pormenores aqui (Angola) quando se nasce pobre a perspectiva de vida e pouca chegas ao ponte de morrer miserável a oportunidade e para gente grande, estou cansada não quero ter meus filhos aqui penso que chega ser eu a passar a minha vida no sofrimento, estou a economizar no pouco que tenho ganho para imigrar, já tenho um nível de escolaridade mas onde trabalho não levam em consideração a empresa e de automóvel mas nem um carro o salário chega para comprar um, tenho que economizar bastante para o dinheiro chegar ate o fim do mês para comer, entretanto estou pedindo ajuda para que ler esta mensagem para que se concretiza esse sonho e que Deus toca no coração do ser humano que este ano (2016) , por favor preciso melhorar de vida peço a colaboração dos demais para eu iniciar um processo de imigração, obrigado.

  3. Gilberto Moraes

    Rogerio, bom dia.
    Adorei o post, estou iniciando meu planejamento para imigrar ao Canadá e encontrei informações uteis no seu site.
    Tenho esposa e 2 filhos ( 12 anos e 23 anos ).
    Com a sua experiência, sabe dizer se com a minha imigração, a minha filha mais velha poderá participar do mesmo processo ou terá que fazer um processo à parte ?
    Obrigado,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.